Presidente da ACINI durante 4 mandatos consecutivos e há 18 anos fazendo parte da diretoria do SINCOVANI, Uélinton Pessanha foi eleito, pelo voto direto e,em chapa única, o novo presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Nova Iguaçu. A eleição foi no dia 6 de janeiro e a posse está marcada para o dia 8 de março. um belíssimo presente de aniversário, pois nessa data, ele também comemora seu aniversário. Todos os votos foram de empresários associados. Antes prestadores de serviços podiam votar, mas agora com o novo estatuto, apenas associados tem esse direito.

Uélinton Pessanha começará seu mandato com novidade. Ele será o primeiro presidente no novo sistema de 4 anos, antes eram de 3. Isso devido a reforma ocorrida na Fecomércio. Ele aproveitará esse tempo maior para realizar mudanças apenas de estilo próprio, pois no seu modo de ver, o antigo presidente, Vicente Guimarães Sobrinho, soube conduzir seu mandato com dinamismo e pulso forte. “O padrão da nova direção deve continuar o mesmo. Negociador incontestável, Vicente fará parte da nova diretoria, mesmo porque, somos amigos de longa data”. Esclareceu o Coronel, como é, carinhosamente chamado pelos colegas.

Um dos novos projetos que Uélinton colocará em prática será a Medalha de Mérito Empresarial, com certificado e diploma, no qual serão homenageados empresários, autoridades civis, militares e eclesiásticas. “Nessa gestão irei aproveitar a parceria de velhos companheiros de luta. Os amigos da ACINI, Associação Comercial e Industrial de Nova Iguaçu, Balcão Sebrae e, principalmente da CDL-NI, na pessoa do meu amigo Claudio Rosemberg. Quero aproveitar a oportunidade para parabenizá-lo pelo ótimo trabalho que ele vem realizando à frente da Casa do Empresário. Ele desmpenha muito bem o seu papel de buscar a união e o entendimento entre as autoridades constituídas”. Finalizou, Uélinton Pessanha.

Publicado em Revista O Lojista
Quarta, 26 Outubro 2011 11:39

CONDOMÍNIO EM EDÍFICIO

Em edificações pode haver partes que são propriedades exclusivas e partes que são propriedades comuns aos condôminos. São propriedades exclusivas: aptos, escritórios, salas, lojas, sobrelojas ou abrigo para veículos, com as respectivas frações ideais no solo, podendo ser alienados e gravadas, livremente por seus proprietários. São propriedades comuns: .o solo, a estrutura do prédio, o telhado, a rede geral de distribuição de água, esgoto, gás e eletricidade, a calefação e refrigeração centrais e as demais partes comuns, inclusive o acesso ao logradouro público, são utilizados em comum pelos condôminos, não podendo ser alienados separadamente ou divididos. A cada unidade imobiliária caberá, como parte inseparável, um fração ideal no solo e nas outras partes comuns, que será identificada em forma decimal ou ordinária no instrumento de instituição do condomínio. O terraço de cobertura é parte comum, salvo disposição contrária da escritura de constituição do condomínio. Para ter validade contra terceiros a convenção do condomínio deverá ser registrada no cartório de registro de imóveis. São direitos do condômino: I) Usar, fruir e livremente dispor das suas unidades. II) Usar das partes comuns, conforme a sua destinação e contanto que não exclua a utilização dos demais compossuidores. III) Votar nas deliberações da Assembléia e delas participar ,estando quites. São deveres do condômino: I) Contribuir para as despesas do condomínio na proporção das suas frações ideais, salvo disposição em contrário na convenção. II) Não realizar obras que comprometam a segurança da edificação. III) Não alterar a forma e a cor da fachada, das partes e esquadrias externas. IV) Dar ás suas partes a mesma destinação que tem a edificação, e não as utilizar de maneira prejudicial ao sossego, salubridade e segurança dos possuidores, ou aos bons costumes. O condômino que não pagar a sua contribuição ficará sujeito aos juros moratórios e multa de até 2% ( dois por cento) sobre o debito. Para realizar obras depende: I) Se voluptuárias ( embelezamento) de voto 2/3 dos condôminos. II) Se úteis, de voto da maioria dos condôminos. III)As obras ou reparações necessárias podem ser realizadas, independentemente de autorização, pelo síndico, ou, em caso de omissão ou impedimento deste, por qualquer condômino. IV) Se as obras ou reparos necessários forem urgentes e importarem em despesas excessivas, determinada sua realização, o síndico ou o condômino que tomou a iniciativa delas dará ciência à Assembléia , que deverá ser convocada imediatamente. V) Não sendo urgente as obras ou reparos necessários , que importarem em despesas excessivas, somente poderão ser efetuadas após autorização da Assembléia, especialmente convocado pelo síndico, ou, em caso de omissão ou impedimento deste por qualquer dos condôminos. VI) O Condômino que realizar obras ou reparos necessários será reembolsado das despesas que efetuar, não tendo direito à restituição das que fizer com obras ou reparos de outra natureza, embora de interesse comum. VII) A realização de obras em partes comuns, em acréscimo às já existentes, a fim de lhes facilitar ou aumentar a utilização depende da aprovação de 2/3 ( dois terços) dos votos dos condôminos, não sendo permitidas construções, nas partes comuns, suscetíveis de prejudicar a utilização, por qualquer dos condôminos, das partes próprias ou comuns. Ao proprietário do terraço de cobertura incumbem as despesas da sua conservação, de modo que não haja danos às unidades imobiliárias inferiores. O adquirente de unidade responde pelos débitos do alienante, em relação ao condomínio, inclusive multas e juros moratórios. È obrigatório o seguro de toda a edificação contra o risco de incêndio ou destruição, total ou parcial.

 

PENSE NISSO !!!

Publicado em Revista O Lojista

A festa de confraternização de fim de ano da CDL de Nova Iguaçu foi marcada pela união entre a diretoria, funcionários e amigos convidados. O presidente Claudio Rosemberg, mais uma vez destacou o empenho de toda a equipe e agradeceu a todos com um discurso emocionado e verdadeiro. A animação foi total, com muitas brincadeiras, homenagens e sorteios. Teve até torneio de ping-pong, vencido pelo diretor financeiro Alexandre Lopes, da Flor de Maio. Amigos do Poder Público marcaram presença nas pessoas da vereadora Rosângela Gomes e do secretário de Economia e Finanças, Carlos Ferreira, o Ferreirinha, que fez questão de ressaltar o clima de verdadeira amizade entre as pessoas presentes. Ainda teve o tradicional parabéns para comemorar os 45 anos da CDL de Nova Iguaçu.

Publicado em Revista O Lojista
Quarta, 26 Outubro 2011 11:35

ATREVA-SE A MUDAR!

Estamos nos preparando para enfrentar 2010, apesar de 2009 ter sido o ano que será lembrado pela crise.

A humanidade sempre se defronta com crises, basta ler os jornais e ver as notícias na televisão. Lembramos, entretanto que a crise de uns é a grande oportunidade de negócios e de mudanças para outros.

Para nós a palavra CRISE significa, dificuldade, tensão, mas na Grécia antiga, onde o conceito se originou, Krisis queria dizer decisão, mudanças, ou seja, o passo seguinte que se dá para solucionar uma situação de desequilíbrio seja na vida cotidiana, na política, nas finanças e nas empresas.

Gerando novas oportunidades. Novas metas. Novos começos. Buscando ousadia e criatividade.

Alessandra Assad, que é formada em jornalismo, com pós-graduação em Comunicação Áudio Visual e MBA em Direção Estratégica, atualmente é âncora do Programa de TV Gestão 360 graus; além de professora universitária e diretora de redação da revista Venda Mais, em seu livro – ATREVA-SE A MUDAR. Como praticar a melhor gestão de pessoas e processos, no qual encontrei subsídios para desenvolver, resumir, adaptar e elaborar o artigo desse mês.

Ele aponta a necessidade de planejar as atividades, deixando para trás velhos hábitos e planejando 2010. Acompanhe:

A mudança e o aprendizado são companheiros contínuos nas vidas das pessoas.

É preciso não só aceitá-las, mas recebê-las bem. Esse pode ser o grande diferencial para você chegar ao sucesso que tanto almeja.

É a zona de conforto que priva as pessoas de ser, ter e fazer. Realizações sadias e significativas exigem que você dê um passo além. Não se permita ficar muito confortável, afinal um período de desconforto é muito melhor do que uma vida inteira de olhar desolador do passado.

Incentive o seu futuro. Jamais se esqueça do seu potencial e não deixe que o estereótipo ou os exemplos de pessoas moldem suas possibilidades, eliminando sua opção de crescer. Aprenda como extrair o potencial criativo de suas equipes, criando relacionamentos mediante a confiança ao longo do tempo e reconhecendo as pessoas pelas influências em sua vida. Finalizando, o livro permite uma mescla de práticas que podem, facilmente, ser aplicadas em pequenas, médias e grandes empresas, mas principalmente na sua casa, na sua vida e para você. Destaco que é ideal para pessoas que pretendem começar uma mudança significativa e não sabem por onde começar.

A autora de uma forma iluminada e por que não dizer atrevida, conseguiu prender minha atenção do início ao fim, me fazer refletir e, sem, que eu percebesse, acionou o meu dispositivo de MUDANÇA, quando resumidamente apresento as mudanças que serão implantadas em nosso escritório a partir de 2010, que poderão transformar a Administração do tempo em novos desafios, tomadas de decisões e oportunidades de negócios.

Para tanto e por várias razões, que entre elas destacamos a estratégia e a metodologia que implantaremos a partir de Janeiro de 2010, as quais informamos mediante carta protocolada as mudanças realizadas aos nossos clientes, a saber: 

1- Implantação: De boletos bancários, com vencimento todo dia 10 (dez) de cada mês.

2- Boleto Bancário: Poderão ser emitidos para pagamento boletos bancários trimestrais, como por exemplo, de Janeiro a Março de 2010 e assim sucessivamente.

3- Encargos Sociais e Tributos: Serão entregues pelo escritório entre os dias 27 do mês anterior e o dia 05 do mês seguinte.

4- Retrabalho: Guias de recolhimento para pagamento, enviados para os clientes e não pagos no prazo de vencimento, desperdiçando material de escritório que vai para o lixo, tempo de deslocamento para entrega das guias atrasadas e o tempo desnecessário de nossas funcionárias. Será então cobrada uma taxa de preparo e confecção de uma nova guia para recolhimento.

5- Procrastinar / Inadimplência: Reduzir o velho hábito que os clientes tem de procrastinar (transferir, adiar, delongar, dar desculpas, empurrar com a barriga, deixar para depois), no que se refere ao pagamento de honorários contábeis devidos ao escritório, melhorando assim o Fluxo de Caixa.

6- Tempo Desnecessário: desperdício de tempo com a dificuldade de efetuar cobrança no local, pois existem casos, que temos de efetuar vários telefonemas, deixar recados e viagens perdidas para que os pagamentos sejam efetuados.

O dia tem 24 horas para todos, ninguém tem um minuto a mais. E essas 24 horas, teoricamente, estão divididas em três blocos de 08 horas. No primeiro descansamos, dormimos. No segundo trabalhamos. E no terceiro. O que fazemos? 

Aí está a chave do SUCE$$O: É o que fazemos com essas 08 horas restantes que determina o nosso sucesso ou fracasso. É nesse período que vamos além, e que fazemos a diferença.

Se você enfrenta algumas dessas atitudes no seu dia-a-dia, INFORMO que essa situação devora o tempo desnecessariamente.

Hoje somente as empresas com colaboradores bem preparados, poderão apresentar conceitos e idéias que poderão aumentar a produtividade, orientar e desenvolver novos procedimentos, reduzir custos, melhorar a eficiência e MUITO MAIS.

É preciso, usar cada momento da melhor maneira possível. Ter uma equipe ajustada e motivada não tem preço.

E você o que vai fazer para MUDAR?

CONCLUSÃO: O que quer que o fez ter sucesso no passado não o fará a ter sucesso no futuro. Pense nisso e MUDE, antes que alguém faça isso por você. Atreva-se a mudar!

PARA REFLETIR: “O mundo anda mudando tão rápido que, aquele que diz que alguma coisa não pode ser feita, é geralmente interrompido por alguém fazendo alguma coisa”. 

Elbert Hubbard

Publicado em Revista O Lojista

A história do Comércio de Nova Iguaçu nas últimas décadas se confunde com a história de Vicente Guimarães Sobrinho, empresário que construiu uma trajetória de sucesso como Representante dos interesses da Categoria do Comércio, nos Municípios

Ao assumir a presidência do Sindicato do Comércio Varejista de Nova Iguaçu, o empresário promoveu grandes mudanças na estrutura interna e externa da entidade. Sob sua gestão no processo de mudanças internas, mudou a logomarca, adotando um design mais adequado ao perfil da atualidade, qualificou os funcionários, informatizou os departamentos, reformou a sede, e iniciou, com sua diretoria, o trabalho de manutenção de base nos municípios de Belford Roxo, Japeri e Queimados, que haviam se emancipado de Nova Iguaçu,instituindo ali, sub sedes. Posteriormente conseguiu junto ao Ministério do Trabalho, a base territorial dos municípios de Mesquita , Itaguaí, Paracambi e Seropédica, transformando o Sincovani em um dos maiores Sindicatos varejistas do Estado do Rio.

Paralelamente iniciou um trabalho voltado para o aspecto social nos municípios, formando parcerias públicas e privadas. 

Junto ao poder público apoiou o projeto de renovação do Centro Comercial de Nova Iguaçu, participando da Comissão de Obras, conseguindo com o IFEC o mapeamento do local antes do inicio da intervenção. Participou ativamente do planejamento estratégico de Nova Iguaçu.Na Câmara de Vereadores conseguiu a aprovação do horário de funcionamento do comércio, assim como nos demais municípios, e trabalhou para a aprovação do horário bancário. Junto ao Ministério do Trabalho incluiu o Sincovani em todas as bancadas das Comissões Municipais de Trabalho, Emprego e Renda dos municípios.Com o Vereador Ferreirinha criou o Prêmio de Qualidade no Atendimento ao Consumidor de Nova Iguaçu, referência nacional, e criou o Prêmio Merito Empresarial de Belford Roxo.

Promoveu iniciativas de capacitação e desenvolvimento dos lojistas e funcionários, com palestras, cursos, apresentação de vídeo business, e ainda instituiu: Consulta Empresarial, Equipe de Cerimonial, Serviço de Buffet e Carro de Som. 

Participou de Ações Sociais e Campanhas Institucionais em todos os municípios da base, firmou convênio com cursos de línguas, universidades, faculdades , agencias de turismo, clinicas médicas e odontológicas, cursos de Informática, etc. 

Vicente foi Vice Presidente da Federação do Comercio do Estado do Rio de Janeiro, onde formou grandes parcerias com o SESC, SENAC e IFEC, 

Mas, Vicente , além de ser o grande negociador dos Dissídios e Convenções coletivas, tem seu maior mérito em ter tornado o Sincovani conhecido por sua postura, credibilidade, e respeitabilidade, junto à opinião pública.

Publicado em Revista O Lojista
Quarta, 26 Outubro 2011 11:32

A INDÚSTRIA DO ERRO MÉDICO

Ultimamente, escuta-se através da imprensa, seja ela escrita e falada, a famigerada frase: “erro médico”? Com certeza todos já ouviram diversas vezes ora na televisão, ora nos jornais e revistas de grande circulação nacional.

Na realidade virou moda processar sob a alegação de erro médico, principalmente médicos, clínicas e hospitais. Aliás, pior do que isso, a última moda as vezes não é nem processar, mas simplesmente noticiar e até mesmo acusar sem nenhuma responsabilidade e compromissos ético e profissional, sob a alegação de terem sidos vítimas de “erro médico”.

A sociedade em geral tomada pela emoção e, por consequência natural, posto que humana, possui uma predisposição de condenar o médico, pelo simples fato de ouvir alguém dizer que foi vítima de um suposto erro médico. Lamentavelmente, a imprensa através de publicação desenfreada de fatos noticiados, com caráter exclusivamente sensacionalista, denigre cada vez mais a imagem da classe médica.

Cabe salientar dois fatores que desse “modismo” advêm, o primeiro seria o fator jurídico, pois os médicos, clínicas e hospitais acusados, acusações na grande maioria esmagadora das vezes realizadas sem qualquer suporte fático e legal, passam a receber a imagem de maus profissionais e, muitas vezes, são submetidos a perícias judiciais nos processos aventureiros, e pior essa perícias muitas das vezes são realizadas por um colega especializado em área totalmente distinta daquela concernente à questão discutida no processo, tornando mais difícil, chegar-se a conclusões verdadeiras e imparciais.

Surgem assim, diante destes fatos, inúmeras indagações, tais como: Quem compensa o médico inocente processado indevidamente por erro médico? Quem lhe repara as sequelas sociais deixadas em sua psiquê? Quem ajuda a voltar a exercer seu nobre mister sem peturbações psicológicas e medos?

Atualmente, estreita-se o caminho desses profissionais médicos, pois com o advento do Código de Defesa do Consumidor e do juizado Especial Cível foram criadas situações nebulosas acerca de vários institutos, pois nem sempre são bem divulgados pelos meios de comunicação, dentre as quais encontra-se a questão da responsabilidade do profissional liberal da área médica, levando a uma verdadeira enxurrada de acões indenizatórias, principalmente nos Juizados Especiais Cíveis, nos quais não são exigidos pagamentos antecipados de custas judiciais, estimulando as verdadeiras aventuras judiciais.

É evidente que os maus médicos, clínicas e hospitais, que ajam com imprudência ou negligência, devem ser responsabilizados pelos seus atos, assim como qualquer outro profissional que, exercendo o seu mister, comete atos negligentes que venham a causar danos à terceiros. O que não pode ser aceito em hipótese alguma é o desequilíbrio existente atualmente, cujo nascedouro são as paixões e as ganâncias financeiras, e não a razão e o bom senso.

Publicado em Revista O Lojista
Quarta, 26 Outubro 2011 11:03

A GRATIDÃO QUE LEVA AO SUCESSO

Um grande pensador disse certa vez que todos querem o sucesso,mas poucos querem pagar o preço que ele exige. É verdade. Para termos sucesso na vida, em qualquer área, precisamos pagar preços pertinentes. Mas antes de tudo, de pagarmos o que é necessário, temos que colocar em prática uma poderosa ferramenta, que é a gratidão.Ela é a memória do coração. Nos estabiliza para realizações e acontecimentos. Por isso, nesse primeiro artigo do ano, resolvi homenagear o agradecimento que nos leva a vitória, pois um coração não agredecido é uma alma deserta, árida, seca, triste. E principalmente na área do relacionamento interpessoal. Tenha certeza que até o fim da nossa existência, o que mais faremos é nos relacionar com pessoas. Podemos decidir entre construir pontes ou destruí-las. Então, sugiro que façamos o seguinte com o intuito de alcançarmos o sucesso:

Agradeçamos por estarmos vivos e termos sempre mais uma chance para recomeçar.Agradeçam as suas escolhas, pois certas ou não, elas são suas.E ninguém pode ou deve questioná-las.

Agradeçamos aos amigos que temos.

Aos que nos 'acompanham' desde muito tempo. Aos que eu fizemos recentemente.

Aos que eu escrevemos pouco, mas lembramos muito.

Aos que eu escrevemos muito e falamos pouco.

Aos que moram longe e não vemos tanto quanto gostaria.

Aos que moram perto e vemos sempre.

Aos que nos 'seguram', quando pensamos que vamos cair.

Aos que eu damos a mão, quando pedem ou quando parecem um pouco perdidos.

Aos que ganham e perdem.

Aos que parecem fortes e aos que realmente são.

Aos que parecem anjos, mas estão aqui e dão a certeza de que existe algo de divino neste mundo.

Obrigado por fazerem parte da nossa história.

E acima de tudo, OBRIGADO SENHOR PELO DOM DA VIDA e pelos oportunidades que teremos para grandes realizações.

Publicado em Revista O Lojista